RETIRADA DE RESULTADOS ONLINE

Estamos trocando o sistema do laboratório, por isso siga as
instruções abaixo caso queira retirar seu resultado online.

– Se você coletou seu exame até o dia 04/12/23, clique aqui para acessar seu resultado

– Se você coletou seu exame a partir do dia 05/12/23, clique aqui para acessar seu resultado

ACESSO DO PACIENTE

Usuário: Senha: Observação: Exames em andamento, usuário sem permissão ou com pendências financeiras bloqueiam acesso ao resultados on line.

ACESSO DO MÉDICO

Usuário: Senha: Observação: Exames em andamento, usuário sem permissão ou com pendências financeiras bloqueiam acesso ao resultados on line.

ACESSO DO POSTO

Login: Senha: Observação: Exames em andamento, usuário sem permissão ou com pendências financeiras bloqueiam acesso ao resultados on line.

ACESSO DO CONVÊNIO

Usuário: Senha: Observação: Exames em andamento, usuário sem permissão ou com pendências financeiras bloqueiam acesso ao resultados on line.

ACESSO EMPRESA

Usuário: Senha: Observação: Exames em andamento, usuário sem permissão ou com pendências financeiras bloqueiam acesso ao resultados on line.

EXAME DE DNA – TESTE DE PATERNIDADE

INVESTIGAÇÃO DE VÍNCULO GENÉTICO – TESTE DE PATERNIDADE

PROCEDIMENTO PARA REALIZAÇÃO DO TESTE 
Agendamento do exame
 – Agendar a data da coleta do material biológico na unidade Central, R. Adriano Schaefer, Tel 3351-1490
 – Os participantes do exame, devem apresentar a documentação necessária no dia da coleta.
Identificação dos participantes e Coleta de material
– É necessário que todos os participantes do exame apresentem documento original com foto (RG, passaporte, etc), e CPF original, além de uma cópia (xérox) do RG e do CPF.
– Menores de 18 anos devem estar acompanhados pelo responsável legal, o responsável pelo menor, deve apresentar documento com foto, e uma cópia deste documento.
– Menores de 18 anos que não estejam acompanhados pelo responsável, necessitam apresentar autorização do responsável por escrito, este documento deve ter reconhecimento de firma em cartório.
– As pessoas que participarão do exame devem preencher e assinar os formulários de identificação e autorização da coleta.
– A coleta deve ser testemunhal, ou seja, realizada na presença de todos os envolvidos, para que os mesmos se identifiquem mutuamente e assinem comprovando que a coleta foi efetuada na pessoa correta.
– O sangue coletado é transferido para um papel filtro do Kit de coleta desenvolvido exclusivamente para coletas de Testes de paternidade.
– As amostras biológicas e os dados coletados serão tratados com sigilo, com acesso apenas do profissional autorizado e armazenados em local seguro e de acesso restrito.
Documentação necessária
 
Para a coleta dos exames, é imprescindível a apresentação dos seguintes documentos:
TRIO: RG e CPF da mãe com cópia, RG e CPF do suposto pai com cópia, RG ou Certidão de Nascimento ou Declaração de Nascido Vivo para o filho(a) com cópia. Uma Foto 3 x 4 recente de cada pessoa participante do exame.
DUO: RG e CPF do suposto pai com cópia, RG ou Certidão de Nascimento do filho(a) com cópia. Uma Foto 3 x 4 recente de cada um.
*Nota: Para a realização do DUO, a criança deve estar registrada em nome do suposto pai ou deverá apresentar uma autorização da mãe para a realização do exame, esta autorização deve ser por escrito e com reconhecimento de firma feito em cartório.
INFORMAÇÕES TÉCNICAS
 
A investigação de vínculo genético de filiação por DNA permite inferir com alta probabilidade de certeza se um indivíduo é ou não o pai (ou mãe) biológico de outro indivíduo.
Este teste é baseado no fato de que cada indivíduo possui 23 pares de cromossomos, sendo que para cada par, um cromossomo é proveniente da mãe e outro do pai biológico.
Cada indivíduo possui dois alelos para cada loco (um proveniente da mãe e outro do pai). O teste identifica quais são os dois alelos presente em cada indivíduo analisado. Partindo do perfil do (a) filho (a) e assumindo que a mãe é de fato mãe biológica, é possível identificar qual alelo é proveniente da mãe e qual obrigatoriamente é proveniente do pai. Se o alelo obrigatório paterno não estiver presente no perfil do suposto pai em questão, a paternidade é excluída.
Com base nestes dados é realizada a análise para cada um dos quinze locos estudados, gerando um laudo que poderá concluir que:
  • Se na análise para um conjunto de locos, o alelo obrigatório paterno não estiver presente no suposto pai em questão, a hipótese de vínculo genético é rejeitada com 100% de certeza.
  • Se em todos os locos estudados, os alelos presentes no (a) filho (a) e não provenientes da mãe são encontrados no suposto pai em questão, a hipótese de vínculo genético não pode ser excluída. Isto leva a conclusão de que o suposto pai é, de fato, o pai biológico do examinado. Além disso, um cálculo é realizado para determinar a probabilidade de este indivíduo ser realmente o pai da criança, ou seja, qual seria a chance de encontrar na população um outro indivíduo que apresentasse o mesmo perfil de alelos que do suposto pai. Os cálculos de probabilidade são baseados nas freqüências alélicas da população brasileira previamente publicada em literatura.
A inclusão só é aceita quando a Probabilidade de Paternidade for de no mínimo 99,99%. Caso isto não ocorra um número maior de locos é analisado. O resultado de exclusão é liberado após repetição do procedimento. É necessário que pelo menos quatro locos sejam excluentes para que se conclua que o suposto pai não é o pai biológico. Caso isto não ocorra, um número maior de locos é analisado.

Cadastre e receba as novidades dos Laboratórios Heinz Willrich

Chame no WhatsApp